O aborto e a Teologia do Ódio de Edir Macedo

Com o devido respeito às pessoas de boa-fé que se aproximaram da Igreja Universal do Reino de Deus e que imagino que sejam a maioria de seu contingente, a defesa da liberação do aborto por parte de Edir Macedo com a utilização da Bíblia ultrapassa quaisquer limites aceitáveis. Sua utilização de trecho das Sagradas Escrituras para justificar a hedionda prática de extermínio de crianças não nascidas é um emblema da Teologia do Ódio que ele pratica. Jamais vi uma pessoa de referência, como ele infelizmente é, utilizar-se de trecho da Bíblia para justificar o aborto de uma forma tão desonesta e tão baixa.

A profundidade de sua “exegese” é tão pífia que só nos deixa uma possibilidade de análise sobre sua declaração: é pura má-fé. É pura distorção do sentido real do texto sagrado. Edir Macedo, que de bobo nada tem, sabe muito bem que o trecho que ele citou (Ecl. 6:3) em nada serve para justificar o aborto, mas ele pouco se importa com isto, pois o que vale é criar confusão, o que vale é distorcer para enganar aos que o lêem. É um método que, pelo jeito, vem dando certo há muito. Edir Macedo além de nada entender de Teologia ou de Sagradas Escrituras, mostra também que nada entende de História da Igreja. Heresiarcas como ele o mundo já viu muitos e, provavelmente, outros tantos ainda verá. O que todos eles têm em comum? Isto: todos passam, todos viraram poeira na História.

Ao se fazer de porta-voz do aborto em nosso país, utilizando-se para isto do Texto Sagrado para justificar o injustificável, Edir Macedo mostra-se um escravo de seu ódio à Igreja Católica. Parafraseando São Paulo, não é mais ele quem vive, é o seu ódio absurdo que lhe guia os passos. O ódio, este sentimento desprezível, é sua bússola. Sua Teologia vagabunda e sua exegese de quinta categoria é mero reflexo de suas escolhas. Ele escolheu o ódio como seu senhor e somente este ódio insano é que o pode levar a jogar um trecho bíblico na lama comum do discurso abortista. Aqui um detalhe sórdido: nem mesmo a mais ferrenha e espumante “feminista”, nem mesmo as “Católicas” pelo direito de Decidir foram tão longe na tarefa. Edir Macedo pulou na frente até dos mais ferrenhos abortistas, aqueles para quem o feto é um mero “punhado de células”.

O trecho da entrevista em que ele cita mal e porcamente um pedaço de Eclesiastes é este:

“O que a Bíblia ensina é que se alguém gerar cem filhos e viver muito anos, até avançada idade, e se a sua alma não se fartar do bem, e além disso não tiver sepultura, digo que um aborto é mais feliz do que ele (Eclesiastes 6.3). Não acredito que algo, ainda informe, seja uma vida.”

Para melhor demonstrar a desonestidade de Edir Macedo, é bom que mostremos na íntegra o trecho que ele citou:

“Um homem, embora crie cem filhos, viva numerosos anos e numerosos dias nesses anos, se não pôde fartar-se de felicidade e não tiver tido sepultura, eu digo que um aborto lhe é preferível.” – Eclesiastes 6:3

Cabe ao líder da Universal explicar, do alto de seus profundos conhecimentos bíblicos, como um trecho como este pode ser utilizado para justificar o aborto. O livro do Eclesiastes é repleto de pensamentos alegóricos em que o homem é levado a pensar em seu fim último, que é estar junto a seu criador. Neste caminho, o homem é confrontado com pensamentos melancólicos sobre o suor gasto no seu dia-a-dia, em seu trabalho, na vaidade de tantas ações tão humanas e que muitas vezes mais nos afastam que nos aproximam do Altíssimo. O dia-a-dia pode ser sufocante e é necessário que o homem, esta criatura amada infinitamente por Deus, tenha sempre à sua frente seu destino, seu rumo, seu Deus.

O trecho em questão nada diz sobre a legalidade do aborto, somente no coração repleto de ódio de Edir Macedo uma tal interpretação pode brotar. O belíssimo texto do Eclesiastes mostra o quanto esta vida pode ser vazia mesmo que tantas vezes pareça a muitos que ela é produtiva. Uma vida vazia é uma vida sem Deus, e o Eclesiastes mostra que quem não encontra a verdadeira felicidade — Deus — é pior que um aborto, pois a este foi negada a possibilidade de pisar neste mundo e trilhar o caminho que todos trilhamos. E é negada por pessoas como Edir Macedo… A novidade é que ele tenta utilizar a Bíblia para justificar sua agenda.

Mas, por incrível que pareça, há coisa pior na entrevista do líder da Universal do que a distorção de trechos da Sagrada Escritura e a tomada de versículos fora de seu contexto, prática costumeira em certos ambientes protestantes. A frase “Não acredito que algo, ainda informe, seja uma vida” é praticamente uma confissão da má-fé que permeia toda a “pregação” de Edir Macedo. Se ele se desse ao trabalho de ao menos abrir sua Bíblia de vez em quando, talvez no intervalo da contagem dos milhões de dólares doados por seus “fiéis”, ele poderia ler um trecho assim no Livro dos Salmos, capítulo 138:

“13. Fostes vós que plasmastes as entranhas de meu corpo, vós me tecestes no seio de minha mãe.
14. Sede bendito por me haverdes feito de modo tão maravilhoso. Pelas vossas obras tão extraordinárias, conheceis até o fundo a minha alma.
15. Nada de minha substância vos é oculto, quando fui formado ocultamente, quando fui tecido nas entranhas subterrâneas.”

Pois é… Alguém deve estar errado: ou o Rei Davi ou Edir Macedo.

E olhe que nem se trata da melhor tradução. Na Bíblia de Jerusalém, reconhecida como a melhor tradução em Português podemos ver ainda mais claramente a besteira dita por Edir Macedo.

“Sim! Pois tu formaste os meus rins, tu me teceste no seio materno. Eu te celebro por tanto prodígio e me maravilho com tuas maravilhas! Conhecias até o fundo do meu ser: meus ossos não te foram escondidos quando eu era feito em segredo, tecido na terra mais profunda. Teus olhos viram o meu embrião. No teu livro estão todos inscritos os dias que foram fixados e cada um deles nele figura.” (Bíblia de Jerusalém – Salmo 138:13-16)”

“Teus olhos viram meu embrião”!!! Mas pode ser que Edir Macedo e os que o apóiam cegamente — não falo aqui dos incautos de boa-fé, muitos que se sentiram acolhidos em situações desesperadoras — encrenquem com duas traduções católicas do Texto Sagrado. Muito bem… Só que o trecho em tradução protestante é igualmente revelador da má-fé do chefão da Universal:

“Os teus olhos me viram a substância ainda informe (…).” (Salmo 139:16) – “Bíblia Sagrada”, tradução de João Ferreira de Almeida.

O salmista, inspirado pelo Espírito Santo, clama como Deus nos vê, nos conhece quando ainda nem temos nossa forma, quando ainda nem temos a aparência externa de homens. Porém, Edir Macedo não acha que “algo informe seja uma vida”. É mais do que evidente quem tem razão… Só não vê quem deliberadamente fecha os olhos ou só tem olhos para seu próprio umbigo, como é o caso de Edir Macedo.

É curiosa a fé de Edir Macedo… Recentemente, em uma propaganda de um evento organizado pela Universal ele era referido como o “maior evangelizador do século”. Mas como podemos chamar alguém de evangelizador se esta pessoa não tem o mínimo de honestidade no trato com o Texto Sagrado? Se a Bíblia não corrobora o que pensa Edir Macedo, ele não tem dúvidas: distorce a mensagem o quanto for necessário.

Ainda na entrevista, podemos ler:

“A criança não vem pela vontade de Deus. A criança gerada de um estupro seria de Deus? Não do meu Deus! Ela simplesmente é gerada pela relação sexual e nada mais além disso. Deus deu a vida ao primeiro homem e à primeira mulher. Os demais foram gerados por estes.”

Segundo a Teologia do Ódio de Edir Macedo, a vida não vem de Deus diretamente, tendo ela sendo dada apenas a Adão e Eva, a partir daí tudo é conseqüência de relação sexual. A rasteirice do pensamento de Edir Macedo só é páreo para a má-fé da leitura que ele faz da Bíblia — se é que podemos chamar a este ajuntamento de sandices de leitura. E quem é que contradiz o profeta do comércio da fé? A própria Sagrada Escritura, agora na pena inspirada do profeta Jeremias:

“Antes mesmo de te formar no ventre materno, eu te conheci; antes que saísses do seio, eu te consagrei (…)” (Bíblia de Jerusalém – Jeremias, 1:5)

Novamente… Quem é digno de crédito? O profeta Jeremias ou o comerciante Edir Macedo? Óbvio demais, não? O Deus dos cristãos conhece suas criaturas antes mesmo de formadas no ventre materno. O “deus” de Edir Macedo nega a humanidade de pessoas que foram concebidas em um estupro. O Deus dos cristãos dá a Vida a cada ser humano, o “deus” de Edir Macedo deu a vida apenas a um casal e foi descansar. Novamente o materialismo ignóbil de sua Teologia odienta, que até mesmo nega a Deus o papel ativo de criador da vida do homem, reflete apenas o ódio que é sua bússola.

Pobre Edir Macedo… No afã de estar sempre no lugar oposto ao da Igreja Católica, ele se viu na posição de ter que defender o aborto, de ter que distorcer a Bíblia que ele tanto diz seguir, de ter que negar que Deus é o Senhor da Vida. Talvez Edir Macedo não saiba, mas ele se tornou escravo de seu ódio. Não fosse todo este ódio que Edir Macedo tem pela Igreja Católica, ele poderia, no mesmo livro de Eclesiastes, ler as palavras do Deus dos cristãos:

“O homem não é senhor de seu sopro de vida, nem é capaz de o conservar. Ninguém tem poder sobre o dia de sua morte, nem faculdade de afastar esse combate (…)”. – Eclesiastes, 8:8.

Se o homem nem mesmo é senhor de sua própria vida, que dirá da vida de outros. Assim diz o Deus dos cristãos, mas Edir Macedo diz diferente… Será que ainda é necessário perguntarmos quem tem razão?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s